Storytelling: o que é? Quando usar


A arte de contar histórias é conhecida como Storytelling, onde você consegue transmitir mensagens impactantes e/ou ideias, mas de forma que faça sentido para quem está ouvindo, e não apenas contando por contar, como se fosse uma história qualquer.

No momento que você trata uma história como uma fala qualquer, você terá palestras vazias, e pouco sucesso como palestrante. No início, não se assuste, mas pode ser que não seja convincente o suficiente, mas isso pode ser mudado e melhorado.

O que você precisa fazer é encontrar o tom correto da sua voz, através do desenvolvimento da sua habilidade de contar histórias, que seja possível trazer o encantamento ao seu público e aos seus leitores. Além disso, o público em geral tem acesso a muita informação, e por isso você precisa ser diferente, para despertar o interesse.

Quer saber mais sobre isso? Veja a seguir! Boa leitura.

O que é storytelling?

A arte de contar histórias que gerem impacto, ou adaptação de histórias utilizando elementos predeterminados, como um novo ambiente, uma nova mensagem, de forma que seja possível transmitir uma ideia de forma que sua audiência jamais se esqueça, é conhecida como storytelling.

Podemos ainda afirmar que é uma arte que conecta os leitores com as histórias, através das emoções. No entanto, o objetivo do uso dessa técnica é a persuasão, de forma que seja possível promover seu negócio, ou vender produtos/serviços indiretamente, mas através dos conteúdos gerados.

No entanto, não pense que essa é uma nova e revolucionária técnica de persuasão, ela é muito antiga e vem sendo utilizada com sucesso há muitos anos.

Existem empresas que estão consolidadas no mercado, e parte dessa consolidação se dá pelo uso com sucesso da técnica de Storytelling, como a Coca-Cola e Itaú! Todo ano, essas empresas são lembradas e emocionam a todos com suas campanhas de last de ano e datas comemorativas, como o dia das mães e dos pais.

Quais são os principais fundamentos da técnica de Storytelling?

O storytelling é pautado em 3 fundamentos principais, que devem ser conectados entre si para que a história seja contada corretamente, atingindo o objetivo central que é a comoção e despertar o interesse do público. São eles:

  • Técnicas narrativas: nesse ponto é iniciado a criação dos conceitos que serão aplicados na narrativa;
  • Conteúdos narrativos: essa é a etapa mais widespread do processo, é a parte que concede à vida na aplicação da técnica;
  • Fluidez na narrativa: toda história precisa ser contínua e coesa, e para que isso seja possível, é necessário explorar formas ininterruptas de narração, aproximando seu público da sua marca.

A partir desses fundamentos, é possível construir uma história que faça sentido para o seu público, de forma que desperte emoções, e promova a aproximação com o seu negócio, e uma possível identificação.

Usar storytelling para sua empresa faz sentido?

A arte de contar histórias que sejam interessantes para o seu público permite que você produza algo único, e mesmo que seja um tema que está sendo trabalhado em outras mídias e por outras empresas, você consegue uma abordagem diferente e única.

No entanto, vai muito além disso! Está ligado a forma com que você leva o público a narrativa que está sendo proposta. Entenda um pouco mais sobre como usar essas histórias, de acordo com o tipo de comunicação da sua empresa.

Promover uma jornada única

Existem plataformas on-line que nos permitem estudar e analisar dados e informações baseados apenas em fatos. Por isso, não é interessante a criação de um livro on-line sobre um determinado fato que sua empresa deseja narrar.

Dessa forma, você precisa fornecer algo realmente marcante para o leitor, mesmo que não narre nenhum fato, mas que ele possa entender a ideia que está sendo passada, através de uma estrutura de fácil entendimento.

No momento em que você passar a pensar na experiência que deseja proporcionar ao usuário, e como agregar valor à sua jornada, você encontrará o tom de voz certo para a narrativa mais adequada, e conseguirá criar um conteúdo muito mais escaneável.

Gerar identificação

As histórias que geram algum tipo de identificação não são esquecidas, você pode esquecer quem foi o autor ou o título, mas jamais da história, em um contexto geral. Mas, ao gerar uma identificação, ela te acompanhará ao longo da sua vida.

Quando a história é boa, ela faz com que o leitor se interesse e se identifique, principalmente em histórias comuns, mas que marcam. Quem não se lembra, por exemplo, da “grávida de Taubaté”? Algumas marcas inclusive utilizaram a referência da história como uma forma de rápida identificação com o público e promover um advertising positivo para sua marca.

Existem histórias que permitem que o leitor se coloque no lugar do personagem, gerando uma identificação automática. Além disso, existem aquelas que marcam a história do próprio leitor, fazendo com que ele veja sua história sendo contada por outra pessoa.

A superação de conflitos, histórias de superação e vencer na vida também geram identificação por parte do leitor.

Despertar emoções

Conforme falamos anteriormente, existem histórias que mexem com nossos sentimentos, como as campanhas de Natal e de Dia das Mães criadas anualmente pela Coca-Cola.

Elas mexem com o nosso emocional, nos remetem a um outro lugar, onde relembramos fatos do passado, ou pessoas que perdemos ao longo da vida, trazendo a saudade à tona, por exemplo.

E qual é o resultado dessas ações? Elas aumentam a sedução do consumidor pela marca, e aumenta o seu prestígio. Por isso, a Coca-Cola deixou de ser uma marca, e “emprestou” seu nome para o produto, que só acontece com marcas que geram identificação imediata com o público.

O que podemos concluir com o uso da técnica de Storytelling?

A técnica de storytelling permite que as histórias sejam contadas, onde a comunicação é feita de humanos para humanos, pessoas com emoções e sentimentos, e que ao despertá-los, é possível elevar a sua marca a outro patamar, promovendo a humanização.

Por isso, que alguns storytellings utilizam a história da evolução humana para atingir as pessoas, pois foi o processo comum a todos, para então chegar no ponto que mexe com os sentimentos.

A mensagem se torna muito mais simples de ser transmitida quando ela está apoiada em uma história que foi construída com argumentos sólidos e uma técnica por trás.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *